Sérvia

IMG_9622

A República da Sérvia (Република Србија – Republika Srbija, em sérvio) é um país localizado a sudeste da Europa, produto do esfacelamento da antiga Iugoslávia e de consequentes conflitos de cunho nacionalista ou étnico. Seu território de 88.361 km², pouco menor que o estado de Santa Catarina, foi finalmente consolidado em 2006. Ainda assim, continua a indecisão sobre o status de outro território historicamente ligado ao país, o Kosovo, que atualmente tem a independência parcialmente reconhecida pela comunidade internacional.

A capital da Sérvia é Belgrado, que por sua vez também foi sede da antiga Iugoslávia. A grande maioria da população é de etnia sérvia, povo que tem uma língua comum, além da mesma religião, o cristianismo, baseado na igreja ortodoxa sérvia. A moeda local é o dinar sérvio.

As raízes da moderna Sérvia podem ser traçadas a partir das culturas neolíticas Starcevo e Vinca. Por volta de 1000 a.C. trácios, dácios e ilírios ocupam a área, sendo substituídos pelos gregos, que chegam até a parte sul do país, sendo mais tarde substituídos pelos celtas, romanos e bizantinos. A chegada dos eslavos ocorre por volta de 520, e no século VIII é estabelecido o Principado da Sérvia, cuja religião oficial é o cristianismo. O império bizantino retoma o controle da Sérvia por algum tempo, mas estes tornam a reconstruir seu estado, que no século XIV torna-se o mais poderoso nos Bálcãs e um dos mais importantes do continente europeu.

Em 1521 os turcos otomanos dominam a Sérvia, que ressurgirá como estado semi-independente em 1804. O Principado da Sérvia é elevado a reino em 1882, mas com sua independência sempre ameaçada pela nova potência na área, o império Austro-Húngaro. Aliás, a tentativa dos austríacos de controlar a Sérvia foi um dos estopins da Primeira Guerra Mundial.

As potências vitoriosas da guerra procuram uma forma de acabar com os conflitos nos Bálcãs redesenhando seu mapa, auxiliados pelo sentimento nacionalista do eslavos locais de unirem-se em um grande estado. Desta reorganização surge o Estado dos eslovenos, croatas e sérvios, rebatizado em 1929 como Reino da Iugoslávia.

Na Segunda Guerra Mundial, a Iugoslávia é ocupada pela Alemanha, para se tornar parte da esfera de influência soviética ao final do conflito. O reino é transformado em um estado socialista, que logo rompe com Moscou, guiado pela mão de ferro do general Josip Broz (Tito). Com a morte de Tito, em 1980, o sentimento de um estado eslavo comum vai desaparecendo, dando lugar aos nacionalismos. A Iugoslávia acaba em 1992, dando origem a Eslovênia, Croácia, Macedônia, Bósnia e Herzegovina e República Federal da Iugoslávia (Sérvia e Montenegro). Guerras fomentadas por diferenças étnicas e religiosas irão assombrar a região, com os partidários do nacionalismo sérvio de direita sempre envolvidos. Em 1998, inicia-se a guerra do Kosovo, que irá resultar na sua independência, no bombardeamento da Sérvia, e renúncia e subsequente prisão de seu presidente, Slobodan Milosevic, que morre antes de receber sentença de uma corte internacional pelos crimes de guerra cometidos durante a década de 90. Em 2006, ocorre a separação de Montenegro, dando a atual configuração territorial da Sérvia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s